quarta-feira, 15 de junho de 2011

Apenas um gato (Mirian Chrystus)

Já ouvi muitas vezes: você exagera nesse amor, eles são gatos, apenas gatos.

Um dia resolvi fazer uma espécie de teste: olhar bem nos olhos, na cara do Chiquinho, um gato de 12 anos, preto e branco, o meu preferido, para constatar esta inexorável verdade: ele é apenas um gato.

Chiquinho, que quando peguei era tão magrinho, tão meigo que, na FAFICH, roçava os pés das pessoas desconhecidas, (um dia o vi fazendo isto com um estudante enorme de botas tipo coturno); que quando chegou lá em casa comeu ração e ficou duas semanas com dor de barriga...Chiquinho que acolhe todos os gatos que passam lá por casa, que já ajudou a cuidar da ninhada da Luna... Chiquinho que já me disseram um dia: ele é mais simpático que bonito (não gostei). Outra pessoa, entendedora de gatos: ele tem um pelos brancos na parte preta, isto, você sabe, é uma espécie de defeito (detestei). Enfim, vamos ao teste.

Olhei bem dentro dos olhos dele, e ele lá, firme, me encarando com aqueles olhos verdes claros meio aguados. Passaram-se alguns segundos e eu pensei, mais senti do que pensei:

-Chiquinho, você é o gato mais lindo do mundo! E eu te amo demais!

Anos depois, quem sabe mais amadurecida pela vida, pela análise, parto para o segundo teste. Olho novamente bem nos olhos de Chiquinho, percorro com o olhar seu corpo preto e branco; neste momento, pela janela, um raio de sol incide em um dos pelos pretos e, nele, eu vejo simplesmente todas as cores, um mini arco-íris.

Desisto.

2 comentários:

Dani baby disse...

Ele é muito lindo!
Não liga não, tem gente que é insensível demais pra apreciar as belezas do mundo.

Dani baby disse...

Ele é muito lindo!
Não liga não, tem gente insensível que não consegue ver as belezas do mundo.